Minhas Compras
Você adicionou a sua lista de compras. O que deseja fazer agora?
Continuar Comprando! Fechar Compra!
X

Envie sua mensagem

Aguarde, enviando contato!
Categoria: Blog Publicado em: 12/05/2020 comentários

Neuroradiologists, Be Mindful of the Neuroinvasive Potential of COVID-19

Neuroradiologists, Be Mindful of the Neuroinvasive Potential of COVID-19
  • Compartilhe Post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Estudos demonstram que vários vírus respiratórios, incluindo os coronavírus (CoVs), têm potencial neuroinvasivo. Os CoVs podem se espalhar do trato respiratório para o SNC, desencadeando ou exacerbando uma patologia neurológica, seja como resultado de replicação viral direta ou resposta imunológica exacerbada.

 

Há 2 principais mecanismos conhecidos pelos quais o vírus podem infectar o SNC:

- Hematogênico:  o vírus pode atravessar a barreira hematencefálica através de células endoteliais microvasculares e pericitos por vesículas endocíticas... ou ser carreado por leucócitos de forma oculta (como um “cavalo de troia”)

- Neuronal retrógrado: o vírus invade os neurônios na periferia (receptores olfativos na cavidade nasal ou fibras sensoriais do nervo vago no tronco encefálico) e utiliza mecanismos de transporte ativos para obter acesso ao SNC.

Hum... e essas teorias são comprovadas? Na verdade, muitas dessas teorias são apenas especulativas ou baseadas em evidências fracas. Por exemplo, há evidências que apontam contra a rota hematogênica. Estudos em humanos post-mortem demonstram a presença de SARS apenas em neurônios e não em outros tipos de células do cérebro.

A capacidade do SARS, MERS e outros CoVs de disseminar-se por mecanismo retrógrado foi demonstrada em modelos de camundongos, via inoculação intranasal e subsequente infecção do bulbo olfatório... Veja o esquema abaixo, que ilustra isso muito bem:

Neuroradiologists, Be Mindful of the Neuroinvasive Potential of COVID-19

Os neurorradiologistas encontrarão, sem dúvida, um número crescente de pacientes com COVID-19 na prática diária. Portanto, eles devem estar cientes do potencial de lesão no SNC, diretamente ou indiretamente, porque as respostas imunes do hospedeiro empreendem uma “guerra total”.

Além disso, deve-se ter cuidado com os impactos secundários do COVID-19 no SNC em pacientes graves, como hipóxia como resultado da SDRA, hemorragia cerebral, coagulação intravascular disseminada, embolia aérea e gordurosa em pacientes com sepse.

Assim, a neuroimagem deve ser correlacionada ao quadro clínico ao avaliar complicações como ADEM, encefalite e síndrome de Guillain-Barré... afinal, essas são complicações reconhecíveis e relatadas neste cenário!

BE MINDFUL! :)

Fonte:

M. Morris and V.M. Zohrabian

American Journal of Neuroradiology April 2020

https://doi.org/10.3174/ajnr.A6551

Olá, deixe seu comentário para Neuroradiologists, Be Mindful of the Neuroinvasive Potential of COVID-19

Enviando Comentário Fechar!

CONHEÇA NOSSA EQUIPE

Ana Fonseca

Ana Fonseca

Médica

Neurorradiologista na DASA, Santa Casa de SP, UHG e Lifescan. Possui título de especialista em Neurorradiologia diagnóstica pelo CBR/SBNR. Atua em São Paulo-SP e Montes Claros-MG.

Bárbara Trapp

Bárbara Trapp

Médica

Radiologista no grupo Mezo/Rede D’Or, Hospital Sírio-Libanês e Centro Sul de Imagem. Possui título de especialista em Radiologia e Diagnóstico por Imagem  pelo CBR. Atua em Brasília-DF.

Igor Padilha

Igor Padilha

Médico

Neurorradiologista na DASA, Santa Casa de SP e UHG. Possui título de especialista em Neurorradiologia diagnóstica pelo CBR/SBNR e pela European Society of Neuroradiology. Atualmente realiza um clinical fellowship na Universidade de Montréal, Canadá.

Camila Amâncio

Camila Amâncio

Médica

Neurorradiologista no Hospital Sírio-Libanês e no grupo DASA. Possui título de especialista em Neurorradiologia diagnóstica pelo CBR/SBNR. Atua em São Paulo-SP.

 

Cadastre-se em nossa Lista VIP